Buscar
  • Clinica NeuroGandolfi

📌Autolesão: como perceber os sinais de alerta?


Autolesão: como perceber os sinais de alerta?

▶️O comportamento autolesivo está tendo um aumentando significativo entre os adolescentes e adultos jovens, mas nem sempre recebe a atenção devida.


👉A sua disseminação no ambiente virtual, internet, videos games, youTube e redes sociais, já o tornou um problema de dimensões preocupantes.


👉 É definido como um ato de causar dor, machucar a si mesmo (autoflagelação, automutilação). Várias pessoas dizem que o prática para diminuir ou “trocar” a dor psíquica, emocional, que não tem mais “força” para superar, por outra.


👉É uma condição coexistente geralmente de transtornos depressivos e de outros transtornos mentais e comportamentais.


👉Os gatilhos podem ser diversos, tais como: conflitos familiares, com amigos e amorosos; bullying/cyberbullying; traumas; frustrações; sensação de solidão e “vazio”. Entretanto, cada indivíduo é único e sempre se tem que fazer uma análise funcional desse comportamento.


👉O comportamento autolesivo, independente da sua função, necessita de atenção e rápida intervenção, pois traduz um treino para condutas mais perigosas. Tem risco associado com o comportamento suicida, estando subentendido nele . Atualmente, o suicídio é a 2ª causa de morte entre 15 a 29 anos.


▶️Sem dúvida alguma, é um pedido de socorro e sinaliza um sofrimento intenso! Os pais, cuidadores, educadores e profissionais de saúde precisam estar disponíveis e ter um olhar apurado para perceber os gatilhos, a função e os sinais precocemente, para, assim, agir de forma rápida.


⚠️Alguns sinais de alerta: usar roupas cubrindo braços e pernas em qualquer situação; maior isolamento; mudanças no comportamento e atividades rotineiras.


⚠️Se for notado um sinal de alerta, sem hesitação, deve-se procurar auxílio médico e psicológico. Proporcionar um ambiente seguro, carinhoso e acolhedor, para que a pessoa se sinta amada e confortável para expressar suas emoções e angústias, sem crítica.


#saudemental #comportamento #jovens #adolescentes #autoflagelação #depressao #automutilação #terapiacomportamental


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP 105.691 - RQE: 26.501-1

23 visualizações0 comentário