Buscar
  • Clinica NeuroGandolfi

Canabidiol NÃO tem comprovação científica no tratamento do autismo!


📚Os ensaios clínicos constituem-se numa poderosa ferramenta para a avaliação de intervenções para a saúde, sejam elas medicamentosas ou não.


📚No estudo randomizado duplo-cego controlado por placebo, alocasse aleatoriamente pessoas com autismo em dois grupos: os que recebem canabidiol e os que não recebem o medicamento. Desta forma, pode-se avaliar, de maneira não viesada, a eficácia deste medicamento. A alocação dos sujeitos de pesquisa é feita de forma aleatória (randomizada) e duplo cego (nem os participantes e nem os pesquisadores sabem qual grupo a pessoa foi alocada). Além disso, o número de participantes da pesquisa tem que ser um número adequado.


🧩O estudo randomizado duplo-cego controlado por placebo é considerado o padrão ouro para determinação de efeito de uma terapêutica. E não há na literatura nenhum estudo, até o momento, dessa categoria, comprovando a eficácia do uso do canabidiol (CBD) no tratamento do autismo. Desta forma, o CBD não é considerado prática com evidência científica no autismo.


⚠️Antes de tentar algo sem evidência científica, responda: “Você já esgotou todas as opções terapêuticas realmente com comprovação cientifica no tratamento do autismo?”


#analisedocomportamentoaplicada #integracaosensorialdeayres #musicoterapia #treinomotor #fonoaudiologia #PROMPT #comunicacaosuplentaraumentativa #planodeensinoindividualizado #paisterapeutas


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP 105.691 - RQE: 26.501-1

5 visualizações0 comentário