top of page
  • Foto do escritorClinica NeuroGandolfi

Exercícios Físicos para Crianças com Epilepsia: Uma Jornada Rumo ao Bem-Estar


Exercícios Físicos para Crianças com Epilepsia: Uma Jornada Rumo ao Bem-Estar

A epilepsia, um distúrbio neurológico que afeta muitas crianças em todo o mundo, muitas vezes gera dúvidas e preocupações nos pais em relação às atividades físicas. No entanto, é fundamental entender que a prática regular de exercícios pode trazer uma série de benefícios para crianças com epilepsia, contribuindo não apenas para sua saúde física, mas também para seu desenvolvimento social e emocional.


Desmistificando Mitos e Receios

A falta de informação sobre a epilepsia pode levar a receios infundados e, por vezes, à restrição de atividades que são, na verdade, benéficas para as crianças afetadas pelo distúrbio. Uma dessas atividades muitas vezes evitadas por pais é a prática de exercícios físicos.


É importante desmistificar o mito de que crianças com epilepsia devem evitar atividades físicas. Na realidade, quando realizadas com segurança e de acordo com as orientações médicas, as atividades físicas oferecem uma série de vantagens para essas crianças.


Benefícios dos Exercícios Físicos para Crianças com Epilepsia

  1. Promoção do Bem-Estar: Os exercícios físicos contribuem para o bem-estar geral da criança, promovendo a liberação de endorfinas, substâncias relacionadas à sensação de felicidade e redução do estresse.

  2. Interação Social: Participar de atividades físicas em grupo pode proporcionar à criança a oportunidade de interagir com colegas, desenvolvendo habilidades sociais e fortalecendo a autoconfiança.

  3. Redução de Crises Epilépticas: Estudos indicam que a prática regular de exercícios pode influenciar positivamente o circuito cerebral envolvido na epilepsia, contribuindo para a redução da frequência de crises.

  4. Melhora do Sono: A qualidade do sono é crucial para o bem-estar de crianças com epilepsia. Exercícios regulares podem promover uma melhor qualidade do sono, o que é benéfico para o controle das crises.

  5. Desenvolvimento Motor e Coordenação: Atividades físicas auxiliam no desenvolvimento motor e na coordenação motora, aspectos importantes para o crescimento saudável da criança.


Consulte Sempre o Médico: Individualidade é Fundamental

Embora a prática de exercícios seja geralmente benéfica, é crucial consultar sempre o médico antes de iniciar qualquer atividade física, especialmente em casos de epilepsia. Cada criança é única, e as recomendações médicas devem levar em consideração fatores como o tipo específico de epilepsia, a presença de condições de saúde coexistentes e a resposta individual da criança a determinados estímulos.


O médico, possuindo um entendimento abrangente do quadro clínico da criança, poderá orientar sobre os tipos de exercícios mais adequados, a intensidade recomendada e quais precauções devem ser tomadas.


Dicas para a Prática Segura de Exercícios:

  1. Escolha Atividades Adequadas: Opte por atividades que sejam seguras e adequadas à condição da criança. Exercícios de baixo impacto, como natação, caminhada ou ciclismo, podem ser opções excelentes.

  2. Supervisão Adequada: Certifique-se de que a criança seja supervisionada durante a prática de exercícios, especialmente se houver preocupações específicas relacionadas à epilepsia.

  3. Conscientização do Grupo: Se a criança estiver envolvida em atividades em grupo, é útil garantir que os instrutores ou colegas estejam cientes da condição da criança e saibam como agir em caso de uma eventualidade.

  4. Monitoramento Regular: Esteja atento ao bem-estar da criança durante e após a prática de exercícios. Se houver qualquer sinal de desconforto ou alteração, consulte imediatamente o médico.


Conclusão: Uma Vida Ativa e Saudável para Todas as Crianças

A prática regular de exercícios físicos pode e deve fazer parte da vida de crianças com epilepsia. Ao desmitificar mitos e receios, os pais podem proporcionar oportunidades valiosas para o desenvolvimento global de seus filhos. A consulta regular ao médico, a escolha de atividades seguras e a supervisão adequada são elementos-chave para garantir uma jornada ativa e saudável para todas as crianças, independentemente de suas condições médicas.



Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP 105.691 - RQE: 26.501-1

0 visualização0 comentário
bottom of page