• Clinica NeuroGandolfi

FÉRIAS ESCOLARES: SAIBA COMO EVITAR ACIDENTES COM CRIANÇAS NESSE PERÍODO!

Atualizado: Jan 8



Nas férias escolares, as meninas e os meninos ficam a todo vapor para aproveitar ao máximo esse período de descanso. Mas, para garantir que nenhum imprevisto atrapalhe a diversão, é preciso que pais, familiares e responsáveis estejam atentos e adotem medidas preventivas para evitar acidentes.


Nesse período, muitas crianças passam o dia em casa, algumas vão para acampamentos ou casa de parentes e outras ainda conseguem conciliar as férias de toda a família e viajam. Seja qual for a sua programação e de sua família para aproveitar esse momento, o importante é garantir a segurança dos pequenos. Confira, a seguir, algumas dicas simples que podem te ajudar a evitar que as crianças se machuquem gravemente durante as férias.

Prevenção de acidentes nas férias escolares

❗ As férias sempre são animadas e repletas de atividades complementares. Mas, o que pode significar um momento de puro lazer para as crianças, na verdade, pode ser um período de aflição para os pais.


⭐ Isso porque aumentam os riscos de acidentes, uma vez que as crianças costumam estar mais tempo brincando e se expondo a atividades físicas que podem ocasionar em lesões e quedas.


⭐ A Fim de diminuir as chances de acidente é importante que os pais estejam sempre atentos aos seus filhos. Além de incentivá-los a usar equipamentos de proteção, como capacete, cotoveleiras e joelheiras, quando forem andar de bicicleta, skate e patinete.


➡ Além disso, por ser um período onde as crianças estão mais tempo em casa, também aumentam os riscos domésticos. Sendo fundamental aumentar a atenção sobre tomadas, equipamentos elétricos e qualquer objeto pontiagudo que ofereça risco.


ACIDENTES DOMÉSTICOS AUMENTAM NAS FÉRIAS!!! Crianças de até dez anos nunca podem ficar sozinhas!

Em todo o mundo, 830 mil crianças morrem vítimas de acidentes anualmente. Infelizmente, mais de 90% destas mortes acontece nos países em desenvolvimento, justamente aqueles, que como o Brasil, não tem a cultura da prevenção de acidentes. Por ano são gastos mais de 83 milhões de reais no tratamento de crianças acidentadas.


Em nosso país, os acidentes são a principal causa de morte de crianças na faixa etária de 1 a 14 anos. Cerca de 4,6 mil crianças morrem por ano e em média, 122 mil são hospitalizadas, isso só na rede pública de saúde. Importante notar que a cada uma criança que morre, 4 ficam com sequelas permanentes. Além disso, o trauma de um acidente afeta toda a família de forma permanente, seja no relacionamento dos pais, na frequência na escola e no resto da vida da criança. Sabendo que 90% dos acidentes podem ser evitados, o que temos que fazer é agir e cuidar para que nossas crianças não sofram desnecessariamente.


O maior vilão Todos os anos o Mundo perde 186.300 crianças e adolescentes para o trânsito. Isso significa que são 500 por dia, quatro por minuto. É muita criança, é muito urgente. Mas estas mortes podem ser evitadas fazendo uso de equipamentos de proteção, como os bebês conforto, cadeirinhas e assentos de elevação, visto que 30% das vítimas fatais são crianças passageiras de veículo.

Outros 30% de crianças que morrem no trânsito são pedestres, por isso a importância de ensinar nossas crianças a como se proteger nas ruas, respeitando a sinalização, os semáforos e aprendendo a ver e serem vistas nas ruas. Também no Brasil o trânsito é o causador da maior parte de mortes e hospitalizações de crianças de 5 a 14 anos. Antes dessa idade as principais causas são sufocação e afogamento.


Cuidados nas férias Seja em casa ou em alguma viagem, os acidentes não tiram férias e assim como nos outros meses do ano precisam de atenção e prevenção. Por isso, siga os passos a seguir para ver se a sua casa, ou onde suas crianças passarão essas férias, está segura. Melhor prevenir do que remediar.


Casa segura cômodo a cômodo:


Banheiro • Nada de crianças sozinhas na banheira! • Sempre deixe o vaso sanitário tampado. Dois centímetros e meio de profundidade são o suficiente para causar um afogamento. • Água do banho: nem muito quente, nem muito fria! • Remédio não é brinquedo! Guarde-os fora do alcance das crianças. • Utensílios afiados e aparelhos eletrônicos bem longe também!


Quarto • Brinquedos: somente aqueles de acordo com a idade da criança, com Selo do INMETRO e sem pontas afiadas ou que reproduzam sons muito altos. Importante colocar os brinquedos que elas podem usar num local de fácil acesso, para que a criança não fique tentada a ‘escalar’ uma estante para pegar algum brinquedo que esteja com vontade. • Não deixar no quarto da criança nenhum tipo de material inflamável, muito menos fósforos, cigarros ou isqueiros. Importante também orientar as crianças que estes objetos não são brinquedos. • Caso a família tenha fumantes e não for possível fumar fora de casa, verificar se foram deixadas cinzas no ambiente, em camas e poltronas, por exemplo. Existe o risco de incêndios. • No caso de falta de luz, ou caso a ideia seja brincar de sombras na parede, prefira lanternas a velas, e estas sempre com a supervisão de um adulto. • Em algumas partes do Brasil está frio nessa época, muito cuidado com aquecedores elétricos ou a gás, lareiras e materiais inflamáveis na hora de dormir. Nunca deixar as crianças sozinhas próximas a um aquecedor ou lareira. • Evite também móveis com quinas afiadas, ou coloque proteções nelas. Não coloque móveis perto de janelas pois a criança pode usar o móvel como uma escada. • Janelas sempre com grades ou telas. • Piso muito escorregadio pode estragar a brincadeira, invista em calçados antiderrapantes e tapetes emborrachados.


Sala • Semelhante ao quarto, muito cuidado com quinas afiadas de móveis, como mesinhas de centro e racks. • Importante colocar tela nas janelas e sacadas, principalmente. Nunca deixar uma criança sem supervisão nesse ambiente. • Em caso de sobrados ou apartamentos de dois andares é importante colocar portões de segurança nas escadas, para que bebês e crianças menores não subam e desçam sozinhas. • Tomadas são muito atrativas para crianças e podem causar choques nada amigáveis. Cubra com um protetor firme ou com um simples esparadrapo para evitar contato com os furinhos. • Salas tendem a ser os ambientes mais decorados da casa, mas cuidado com objetos de enfeite que estejam de fácil acesso da criança. Estes não podem ter partes pequenas que podem ser engolidas ou aspiradas, nem se quebrar facilmente. • No caso de adultos fumantes, utilizar sempre um cinzeiro e certificar-se que as cinzas estão apagadas.


Cozinha O ideal seria manter as crianças fora da cozinha, mas muitas famílias gostam de cozinhar juntas, por isso, alguns cuidados: • Deixar os cabos das panelas no fogão virados para trás enquanto cozinha. • Evite utilizar toalhas de pano na mesa, as crianças pequenas podem puxá-la como apoio para alcançar algo que está na mesa correndo o risco de ter comidas quentes, vidros e talheres caindo sobre elas. • Os objetos cortantes, fósforos e sacos plásticos devem ficar fora do alcance das crianças também. Caso sua criança cozinhe com você, procure por facas de silicone sem corte, ou tesouras pequenas sem ponta, somente para auxiliar. Muito cuidado com queimaduras no fogão, ou por escaldo, quando algum alimento quente cai sobre as crianças.


Área de serviço • Baldes e bacias virados para baixo, caixas d’água e cisternas sempre bem fechadas. • Produtos de limpeza devem ser armazenados em armários trancados e fora do alcance das crianças, assim como eletrodomésticos e outros equipamentos elétricos que devem ser utilizados por adultos.


Rua Seja para viajar, fazer uma visita ou passeio de carro, algumas dicas são importantes para segurança no trânsito: • Sempre usar a cadeirinha, ou bebê-conforto, ou assento de elevação se forem de carro • Respeitar a sinalização de trânsito em qualquer lugar. • Atenção ao desembarcar de carros e ônibus, olhe antes de atravessar a rua e ensine sua criança a fazer o mesmo. • Caso o passeio saia muito da sua rotina, ou caso você esteja levando seu/sua filho/a para casa de outra pessoa, deixe um alarme no celular ou algum brinquedo que te lembre de não esquece-lo/a no banco de trás preso/a a cadeirinha.


Fora de casa • Check list do parquinho seguro: equipamentos em boas condições; piso macio (borracha ou areia); nada de ferrugem, pregos expostos, superfícies instáveis. • Patinete, bicicleta e skate: Só com capacete apropriado para o tamanho da criança, joelheira e cotoveleira. • Piscinas: considere instalar uma cerca ao redor da piscina fixa e sempre esvaziar e virar para baixo as piscinas infantis após a brincadeira. • Não deixe as crianças empinarem pipas em lajes ou próximos a rede elétrica.



Faça uma inspeção preventiva em sua casa ou no local onde for se hospedar:


Em sua própria casa, na casa de familiares ou amigos ou até mesmo em um hotel, é importante que os responsáveis por crianças realizem uma verificação das condições de segurança do local antes de deixar os pequenos brincarem livremente pelo ambiente.

É provável que sua casa já esteja equipada e preparada para garantir a segurança das crianças que vivem nelas. Mas, como nas férias meninas e meninos terão mais tempo livre e possuem grande curiosidade e imaginação, fazer uma “operação pente fino” em cada cômodo da casa pode evitar que muitos acidentes aconteçam.

Certifique-se que não haja nenhum produto ou objeto perigoso ao alcance dos pequenos. Caso encontre algo que representa um risco, guarde-o em local fora do alcance das crianças.

Se você for passar uma temporada na casa de familiares ou amigos, redobre sua atenção em relação às crianças. Isso porque muitas vezes os anfitriões não têm crianças em casa e, por isso, podem não ter os ambientes preparados para evitar acidentes. Realizar uma inspeção em cada cômodo no qual a criança terá acesso também é válido. Atente-se principalmente aos produtos de limpeza, higiene e medicamentos.

Tanto na casa de familiares ou amigos como em hotéis e pousadas, verifique se as janelas e sacadas possuem redes ou grades de proteção. Caso contrário, certifique-se que elas possam ser trancadas ou avalie uma forma de impedir o acesso das crianças nesses locais.


Use sempre cadeirinha para viajar ou passear de carro

Se for transportar uma criança em um carro – em um passeio até a esquina ou em uma viagem longa – use sempre o equipamento de segurança adequado a faixa etária, peso e altura da criança: bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação.

Esses dispositivos são a única forma de garantir a segurança de meninas e meninos dentro de um automóvel. Seu uso é indispensável e obrigatório e, quando instalados e utilizados adequadamente, reduzem em até 71% os riscos de morte em caso de colisão.


Atenção a parquinhos, brinquedotecas e outras atividades lúdicas

As férias são momentos ideias para levar as crianças para realizarem atividades diferentes do que elas estão acostumadas a fazerem em seu dia a dia. Por isso, frequentar praças, parques e outros locais que oferecem espaços para que a criança possa brincar e se divertir é uma ótima pedida.

Mas, antes de permitir que as crianças brinquem livremente nesses locais, informe-se e verifique as condições de segurança de brinquedos e outros equipamentos e se há monitores no ambiente.


Na piscina, na praia ou no rio: supervisão constante

Para garantir a segurança de meninas e meninos na piscina, praia ou rio, a supervisão constante e completamente atenta de um adulto é essencial. Além disso, o equipamento de segurança mais indicado é o colete salva-vidas. Boias infláveis e outros objetos passam uma falsa sensação de segurança, pois elas podem furar, virar com a criança ou não estabilizar adequadamente a cabeça e o tronco dos pequenos fora d’água.

O afogamento é um acidente rápido e silencioso que todos anos tira a vida de milhares de crianças brasileiras. Essa é a primeira causa de morte acidental de crianças de um a quatro anos no Brasil. Nessa idade, devido a característica específicas do desenvolvimento infantil, as crianças podem se afogar em recipientes com apenas três dedos de água.

Por isso, se for levar as crianças para brincarem na água, vista-as com coletes salva-vidas, mantenha sempre sua atenção voltada a elas e verifique se há salva-vidas no local.

Com esses cuidados, temos certeza que a diversão será garantida para você e toda sua família. Boas férias!

CINCO DICAS PARA PREVENIR ACIDENTES DURANTE AS FÉRIAS!



Ufa! Finalmente as férias estão aí. Esse é um período no qual as crianças têm mais tempo livre, podem descansar da rotina escolar e aproveitar o dia para brincar e se divertir bastante.

Porém, nessa época, com a maior permanência da criançada dentro de casa e a capacidade criativa dos pequenos a mil para inventarem coisas para fazer, os riscos de um acidente podem aumentar.

Por isso, a preparei algumas dicas para você garantir a segurança dos pequenos e evitar sustos durante as férias da criançada.


(1) Faça uma inspeção em todos os brinquedos das crianças

Separe um tempo para olhar todos os brinquedos das crianças à procura de danos que podem causar algum tipo de machucado ou acidente enquanto a criança brinca. Observe se alguma parte pequena está prestes a se soltar, se existem partes quebradas com pontas afiadas ou arestas etc. Caso encontre algum problema, conserte o brinquedo imediatamente ou mantenha-o fora do alcance da criança até que ele esteja seguro para ser utilizado.


(2) Prepare um checklist e realize uma operação “pente fino” nos cômodos da casa

Crianças são muito curiosas e criativas, mas nem sempre elas reconhecem os riscos que estão correndo. Por isso, com os pequenos em casa por mais tempo, para deixa-los livre para brincar e explorar todos os ambientes é preciso garantir que todos os espaços estejam preparados para evitar que acidentes aconteçam.

Para começar, veja se todos os medicamentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal (como xampu, enxaguante bucal etc.) estão guardados fora do alcance das crianças e, de preferência, em armários trancados.

Observe se há em sua casa algum tapete que ofereça risco de queda. Caso encontre algum, retire-o do local de circulação até que você possa colocar um antiderrapante.

Conserte qualquer problema com a fiação elétrica da casa (como fios aparentes e desencapados, por exemplo) e proteja tomadas com tampas, fita isolante ou até mesmo móveis para evitar que a criança leve um choque.


(3) Atenção ao empinar pipa

Soltar pipa é muito divertido, mas é importante sempre lembrar que essa brincadeira deve ser realizada em lugares abertos, como parques e praças, que fiquem longe da fiação elétrica, para evitar que a criança corra o risco de levar um choque.

Além disso, é importante frisar que o uso de cerol é crime e não deve nunca ser utilizado, em hipótese nenhuma.


(4) Para andar de patins, bicicleta ou skate, não se esqueça dos equipamentos de segurança

Se as crianças forem aproveitar os dias de folga para andar de bicicleta, skate ou patins, lembre-se sempre de protegê-las com capacete, cotoveleiras e joelheiras. Esses equipamentos ajudam a evitar lesões graves, como traumatismo craniano, em caso de queda.

Certifique-se, ainda, que esses brinquedos serão usados em ambientes seguros, longe de escadas ou piscinas, por exemplo. O ideal seria que essas atividades fossem realizadas em um parque, longe do trânsito.


(5) Avalie o parquinho onde a criança irá brincar

Conheça os parquinhos onde as crianças brincam e verifique se os equipamentos estão enferrujados, quebrados ou se contêm superfícies perigosas.


Procure também saber quais equipamentos são apropriados para a idade das crianças e mostre para elas quais são os brinquedos apropriados para sua faixa etária.

ATENÇÃO: Esta postagem não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente ele pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

#prevençãodeacidentes #prevenção #acidentesnasférias #fériasescolares #férias #criançasegura #crianças #sercriança


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica - Desenvolvimento e Comportamento Infantil

CRM-SP: 105.691 / RQE: 26.501-1


0 visualização

Rua Dr. Pedro Costa, 483 - 3o. andar, sala 32, Centro, Taubaté - SP

CEP: 12.010-160  -  Tel: (12)-3621.4846 / Celular e whatsApp: (12) 97401. 8970  

E-mail: neurogandolfi@hotmail.com  -  Atendimento secretaria: Segunda a sexta das 9h às 16h

©  2020 por Clínica Neurológica Gandolfi.

  • Autismo na web
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon