top of page
  • Foto do escritorClinica NeuroGandolfi

Navegando pelos Níveis de Suporte no Autismo: Entendendo Detalhes Cruciais


Navegando pelos Níveis de Suporte no Autismo: Entendendo Detalhes Cruciais

A compreensão do nível de suporte adequado no Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é um desafio complexo, pois envolve uma análise minuciosa de vários aspectos. A avaliação precisa desses elementos é fundamental para direcionar estratégias educacionais e de suporte. Vamos explorar alguns pontos-chaves que são importantes para uma compreensão mais completa dos diferentes níveis de suporte no TEA em crianças:


1. Avaliação Cognitiva/Intelectual:

Examinar a cognição é como decifrar um código único. Isso fornece insights valiosos para direcionar estratégias educacionais. As crianças no nível 1 de suporte não são pessoas com Transtorno do Desenvolvimento Intelectual (TDI). Já as crianças com TDI moderado, grave ou profundo precisam de suporte muito substancial de pais ou cuidadores nas suas atividades da vida diária (AVDs), justamente pelo grau de comprometimento cognitivo e, portanto, estão no nível 3 de suporte.


2. Comunicação Funcional:

Além da capacidade de fala, avaliar se a comunicação é funcional destaca áreas de fortaleza e possíveis necessidades de apoio. As crianças no nível 1 de suporte apresentam leve ou nenhum prejuízo da linguagem funcional. Já as crianças com ausência da linguagem funcional, não oralizadas, minimamente oralizadas precisam de suporte muito substancial de pais ou cuidadores nas sua comunicação e interação social com seus pares, justamente pelo grau de comprometimento de linguagem funcional e, portanto, estão no nível 3 de suporte.


3. Funcionalidade e Autonomia nas Atividades Diárias:

Observar como a pessoa lida com atividades cotidianas revela informações cruciais sobre sua autonomia. Os comportamentos adaptativos dessa criança está dentro da normalidade para a sua faixa etária? As crianças no nível 1 de suporte tem comportamentos adaptativos no desenvolvimento típico para a sua idade cronológica. As crianças com comportamentos adaptativos moderadamente baixos necessitam de suporte substancial .Enquanto que as classificadas como baixa, um suporte muito substancial dos pais e cuidadores e do ambiente ao redor.


4. Autonomia na Higiene Pessoal:

A independência nas práticas de higiene pessoal reflete a adaptabilidade em rotinas diárias. As crianças no nível 1 de suporte apresentam o subdomínio higiene pessoal no desenvolvimento típico para a sua idade cronológica. As crianças com autonomia na higiene pessoal moderadamente baixas necessitam de suporte substancial .Enquanto que as classificadas como baixa, um suporte muito substancial dos pais e cuidadores e do ambiente ao redor.


5. Autonomia nos Estudos e na Escola:

Investigar a capacidade de enfrentar desafios acadêmicos destaca áreas de suporte necessárias. As habilidades acadêmicas dessa criança está a esperada para a sua idade e escolaridade? As crianças nível 1 de suporte, nas avaliações padronizadas de habilidades acadêmicas para o ano escolar e tipo de escola (pública ou privada), estão dentro dos padrões de normalidade. Se a criança apresenta alerta de atraso ou dificuldades leves em uma das habilidades acadêmicas, ela precisa de Atendente Especializado Exclusivo/Professor de Apoio Especializado Exclusivo (professor de apoio especializado necessário no seu processo de aprendizado, durante todo o período pedagógico) e, portanto, não é nível 1 de suporte. Se a criança, após 6 anos de idade, precisar de um Profissional de Apoio/Cuidador (pessoa para auxílio em cuidados e higiene pessoal, alimentação e locomoção), seu apoio já é muito substancial e, portanto, ela é nível 3 de suporte. Atendimento Educacional Especializado (AEE), Plano de Ensino Individualizado (PEI), Programas de prevenção de comportamento Bullying e Mediador Escolar (profissional responsável pela interação entre a criança e todas as pessoas do ambiente escolar, durante todo o período pedagógico) toda criança com Transtorno do Espectro do Autismo precisa, pois até o nível 1 de suporte precisa de apoio na comunicação e interação social e padrões de comportamentos restritos e repetitivos. Não existe nível zero de suporte!


CID-11 - Classificação Internacional de Doenças , 11 Edição

Nível 1 de suporte:

  • CID11 6A02.0 - Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) sem Transtorno do Desenvolvimento Intelectual (TDI) e com leve ou nenhum prejuízo da linguagem funcional.


Nível 2 de suporte:

  • CID11 6A02.1 - TEA com TDI leve e com leve ou nenhum prejuízo da linguagem funcional.

  • CID11 6A02.2 - TEA sem TDI e com prejuízo da linguagem funcional.

  • CID11 6A02.3 - TEA com TDI leve e com prejuízo da linguagem funcional.


Nível 3 de suporte:

  • CID11 6A02.1 - TEA com TDI moderado, grave ou profundo e com leve ou nenhum prejuízo da linguagem funcional.

  • CID11 6A02.3 - TEA com TDI moderado, grave ou profundo e com prejuízo da linguagem funcional.

  • CID11 6A02.Y - TEA sem TDI e com ausência da linguagem funcional.

  • CID11 6A02.5 - TEA com TDI e com ausência da linguagem funcional.


ATENÇÃO: comportamento agressivo não é critério para definir nível de suporte!

Conclusão:

Uma abordagem integral na avaliação desses elementos permite uma compreensão mais completa e precisa das necessidades individuais. Entender as nuances de cada criança no espectro do autismo é o primeiro passo para fornecer um suporte eficaz e personalizado. A jornada de navegação pelos níveis de suporte é única para cada família, e a esperança, o apoio profissional e o autocuidado tornam-se elementos fundamentais nesse percurso desafiador.


#autismo #níveldesuportedotranstornodoespectrodoautismo


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP 105.691 - RQE: 26.501-1


Sugestão de Leitura:



9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page