top of page
  • Foto do escritorClinica NeuroGandolfi

Sinusite e Dor de Cabeça: Compreendendo a Relação e Identificando Sintomas


Sinusite e Dor de Cabeça: Compreendendo a Relação e Identificando Sintomas

A sinusite é uma condição comum que afeta muitas pessoas, especialmente durante períodos mais secos. Uma das manifestações frequentes da sinusite são as dores, que podem se apresentar tanto nos seios da face quanto na cabeça como um todo. Neste texto, exploraremos a relação entre a sinusite e a dor de cabeça, destacando características distintas e como diferenciar uma cefaleia comum dessa condição específica.


A sinusite é caracterizada pela inflamação dos seios da face, que são cavidades ósseas preenchidas com ar localizadas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. Durante episódios de sinusite, sintomas como tosse, congestão nasal e, principalmente, dores tornam-se proeminentes. Essas dores podem ser localizadas nos seios da face ou irradiar para a cabeça, resultando em uma cefaleia associada.


Diferenciar uma dor de cabeça comum daquela decorrente da sinusite requer atenção a certas características específicas. Algumas das características distintivas de uma cefaleia relacionada à sinusite incluem:

1. Pulsatilidade:

  • A dor de cabeça associada à sinusite tende a ser pulsátil, ou seja, os pacientes relatam sentir uma pulsação ou batimento na região afetada.

2. Intensificação com Movimentos da Cabeça:

  • A dor aumenta quando a cabeça é abaixada ou movida de um lado para o outro. Isso ocorre devido à pressão adicional nas áreas inflamadas.

3. Envolvimento dos Seios da Face:

  • A dor muitas vezes está concentrada nos seios da face, sendo um sintoma importante para distinguir entre uma cefaleia comum e aquela causada pela sinusite.

4. Piora com Tosse ou Espirros:

  • A presença de tosse ou espirros pode intensificar a dor associada à sinusite, uma vez que essas ações aumentam a pressão nos seios inflamados.

5. Ausência de Enjoos:

  • Ao contrário de algumas dores de cabeça convencionais, a cefaleia relacionada à sinusite geralmente não está associada a enjoos.

É crucial notar que, em crianças com menos de 7 anos, a sinusite é um diagnóstico diferencial para tosse persistente, e não para cefaleia. Somente após os 7-8 anos, quando os seios frontais completam seu desenvolvimento, é que a cefaleia se torna um sintoma adicional.


Prevenir e tratar a sinusite de forma preventiva ao longo do ano, especialmente durante os meses de inverno, é fundamental para minimizar os sintomas e o desconforto causado por essa condição. Adotar medidas que visam reduzir a inflamação, como o uso de umidificadores, a ingestão adequada de líquidos e, em alguns casos, o uso de medicamentos sob orientação médica, pode contribuir para o controle eficaz da sinusite e suas manifestações, incluindo as dores de cabeça associadas.



Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP 105.691 - RQE: 26.501-1


Sugestão de Leitura:

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page