Neuropsicologia

Sobre a especialidade

PSICÓLOGO - AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

 

A neuropsicologia estuda as relações entre o cérebro/comportamento, dedicando-se a investigar diversas áreas cognitivas do individuo. Tem como objetivo a investigação do papel de sistemas cerebrais individuais em formas complexas de atividades mentais.

COMO É FEITA A AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA?

 

A avaliação neuropsicológica busca investigar quais as funções cognitivas que estão preservadas e as que estão comprometidas. Através do uso de instrumentos (testes, baterias, escalas) padronizados para avaliação das funções cognitivas, o neuropsicólogo irá pesquisar o desempenho  de  habilidades  como atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória,  aprendizagem,  processamento  da  informação, visuoconstrução, afeto, habilidades motoras e executivas. A avaliação neuropsicológica tem por objetivo poder coletar os dados clínicos para auxiliar na compreensão da extensão das perdas e explorar os pontos intactos que cada patologia provoca no sistema nervoso central de cada paciente. A partir desta avaliação neuropsicológica é possível estabelecer tipos de intervenção, de reabilitação particular e específica para indivíduos e/ou grupos de pacientes com disfunções adquiridas, genéticas, primariamente neurológicas ou secundariamente a outros distúrbios.

O QUE É NEUROPSICOLOGIA?

 

Conforme definição de Luria (1981), Neuropsicologia é a ciência que estuda a relação entre o cérebro e o comportamento humano.

Em que consiste a Avaliação Neuropsicológica?

 

A Avaliação Neuropsicológica consiste em uma investigação minuciosa das funções cognitivas, sensoriais, motoras, emocionais e sociais da pessoa, com o intuito de se identificar algum comprometimento funcional neurológico, bem como as áreas preservadas.

 

Utilizando-se uma bateria de testes e procedimentos padronizados, analisa-se detalhadamente a relação entre o comportamento do indivíduo e o funcionamento de seu cérebro, a fim de auxiliar no diagnóstico, na compreensão da extensão das perdas funcionais, estabelecer tipos de intervenção específica e adequada, e desenvolver um plano de reabilitação. Sua atuação, portanto, é voltada para a avaliação e reabilitação de pessoas que apresentem alguma alteração cognitiva e/ou comportamental, associada às diversas patologias que afetam o sistema nervoso central. Aplica-se em crianças, adolescentes,   adultos e idosos.

 

As principais funções cognitivas são: inteligência, atenção, memória, percepção, linguagem, raciocínio, aprendizagem, velocidade de processamento, flexibilidade mental, habilidades visuo-construtiva, habilidades visuo-espacial, funções motoras e executivas.

 

Em crianças, identifica-se, com certa frequência, alterações comportamentais e dificuldades na aprendizagem escolar, devido a vários fatores, como problemas de atenção, concentração, compreensão, memória, incapacidade para ler, para fazer cálculos etc. Também são comuns, em todas as idades, traumas, epilepsia, depressão, demência, doença de Parkinson, esquizofrenia, alteração de conduta, transtorno do desenvolvimento, déficit cognitivo pós lesões cerebrais decorrentes de traumatismos, déficit cognitivo pós Acidente Vascular Cerebral (AVC), déficit cognitivo pós tumores, déficit cognitivo pós meningo-encefalites, déficit associado ao alcoolismo e/ou às drogas, entre outras doenças neurodegenerativas. Nesses casos, é indicada a Avaliação Neuropsicológica.

 

A importância da Avaliação Neuropsicológica reside no fato de se procurar identificar precocemente a presença de algum distúrbio, bem como o grau de sua evolução. Uma vez identificado algum prejuízo funcional, pode-se contribuir para a inclusão social da pessoa, por exemplo, desenvolvendo-se novas estratégias para lidar com as limitações apresentadas, minimizando-as.

Dependendo de cada indivíduo, poder ser necessário a aplicação de alguns intrumentos:

 - Instrumento ADOS-2 (Protocolo de Observação para Diagnóstico de Autismo ): para o  diagnóstico de TEA a partir de 12 meses.
- Instrumento ADI-R (Entrevista Diagnóstica para Autismo Revisada): para o diagnóstico de TEA a partir de 18 meses de idade mental.

- Escala de Responsabilidade Social, Segunda Edição (SRS-2): Identifica a presença e a gravidade do comprometimento social dentro do TEA e o diferencia do que ocorre em outros transtornos. Idade: 2 anos e 5 meses até a idade adulta.
- Questionário de Comunicação Social (SCQ): instrumento de avaliação de suspeita de TEA à partir de 4 anos. 
- Escala CARS-2 (Escala de Pontuação do Autismo na Infância): para o diagnóstico de TEA em crianças  e adolescente de 2 a 17 anos.
- Sistema PROTEA-R -NV de avaliação de suspeita TEA (Transtorno do Espectro Autista) e outros Transtornos da comunicação (Crianças em torno de 24 a 60 meses de idade, especialmente àquelas não verbais).
- Escala Bayley III de Desenvolvimento do Bebê e da Criança Pequena (Crianças de 16 dias a 42 meses). 

-Teste de Triagem de Desenvolvimento Infantil Denver II (Crianças de zero a 6 anos).
- Inventário Portage Operacionalizado de avaliação do Desenvolvimento Infantil (Crianças zero a 6 anos).
- Protocolo VB-Mapp (
Programa de Avaliação e adequação de marcadores de comportamento verbal): avaliação para ver em que ponto a criança com desenvolvimento atípico está em comparação a uma criança de desenvolvimento típico. É indicado para crianças com desenvolvimento compatível  entre zero a 48 meses.

- Perfil Psicoeducacional, Terceira Edição (PEP-3): oferece uma abordagem desenvolvimentista aplicada à avaliação de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), Transtornos da comunicação e quadros assemelhados.  Público: crianças de idade de desenvolvimento entre 6 meses e 7 anos.
- Escala de Comportamentos Adaptativos Víneland-3: avalia o comportamento adaptativo do nascimento até a vida adulta (90 anos).

- Perfil Sensorial-2 de Winnie Dunn: conjunto de ferramentas padronizadas para avaliar os padrões de processamento sensorial do bebê, da criança e do adolescente no contexto da vida cotidiana. Público: desde o nascimento até 14 anos e 11 meses.
- Teste SON-R é um instrumento não verbal de avaliação de inteligência de crianças de 2 anos e meio a 7 anos e 11 meses.
- Escala Wechsler Não Verbal de Inteligência (WNV): teste psicológico que avalia de modo não-verbal a capacidade intelectual de crianças e jovens de 4 anos a 21 anos e 11 meses. 
- Escala Wechsler de Inteligência para crianças - V (WISC V): teste psicológico que avalia a capacidade intelectual e o  processo de resolução de problemas de crianças e jovens de  6 anos a 16 anos e 11 meses.
- Escala de Maturidade Mental Colúmbia 3: avalia a  capacidade de raciocínio geral de crianças de 3 a 9 anos e 11 meses. 
- Teste não verbal de inteligência para crianças (R-2): crianças de 5 a 11 anos.

-CPM -RAVEN - Matrizes Progressivas Coloridas de Raven: tem por objetivo mensurar a inteligência (Fator g), bem como fornecer informações sobre a habilidade dos indivíduos para gerar novos insights, ou seja, ir além da informação dada para perceber o que não é imediatamente óbvio (habilidade edutiva). População alvo: crianças entre 5 a 11 anos de idade.

- Escala M-CHAT-R/F (Escala para Rastreamento de Autismo Revisada): instrumento de rastreamento precoce do  TEA, em  crianças de 16 a 30 meses.  
- Escala de avaliação de Traços Autísticos (ATA): crianças  e adolescente de 2 a 17 anos. 
- Inventário de Comportamentos Autísticos (ICA ou ABC): instrumento de triagem de TEA em pessoas com Deficiência Intelectual (crianças a partir de 2 anos). É usado no inicio do diagnóstico e lista comportamentos atípicos.
- Checklist de Avaliação do tratamento do TEA (ATEC): instrumento de avaliação para ser aplicado antes e depois do inicio do tratamento do TEA. Ajuda a determinar a extensão dos comportamentos atípicos e se estão melhorando ou piorando.

Serviços Prestados pela Psicologia no nosso serviço:

✔Avaliação Neuropsicológica de  casos suspeitos de Transtorno do Espectro Autista (TEA), Deficiência intelectual e quadros assemelhados.

✔Avaliação Neuropsicológica Pediátrica.

✔Reabilitação Neuropsicológica.

✔Avaliação do Desenvolvimento e Comportamento Infantil.

✔Avaliação através do Protocolo VB-Mapp para Plano de Ensino Individualizado (PEI).

✔Avaliação através do  Inventário Portage Operacionalizado para PEI.

✔Avaliação através do Perfil Psicoeducacional - Terceira Edição para PEI. 

✔Avaliação Psicopedagógica.

✔Reabilitação Psicopedagógica.

✔Acompanhamento terapêutico escolar aplicador de Análise do Comportamento Aplicada (ABA)..

✔Avaliação para Psicodiagnóstico.

✔Terapia Infantil

✔Intervenção comportamental precoce baseada em tecnologias de ensino naturalístico.

Rua Dr. Pedro Costa, 483 - 3o. andar, sala 32, Centro, Taubaté - SP

CEP: 12.010-160  -  Tel: (12)-3621.4846 / Celular e whatsApp: (12) 97401. 8970  

E-mail: neurogandolfi@hotmail.com  -  Atendimento secretaria: Segunda a sexta das 9h às 16h

©  2020 por Clínica Neurológica Gandolfi.

  • CE28317B-9C74-43D8-8275-87F447147B56_edi
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon