• Clinica NeuroGandolfi

CARS-2: Escala de Classificação de Autismo na Infância, Segunda Edição

Atualizado: Abr 5


CARS-2 é a sigla de Childhood Autism Rating Scale, Second Edition ou Escala de Classificação de Autismo na Infância, Segunda Edição. Ajuda a identificar crianças com autismo e a determinar a gravidade dos sintomas através de classificações quantificáveis ​​com base na observação direta. Sua aplicação é rápida e adequada a qualquer criança com mais de 2 anos de idade e adolescentes até 17 anos e 11 meses.


Desde a publicação original, o CARS (Childhood Autism Rating Scale) se tornou uma das avaliações de Transtorno do espectro autista (TEA) mais amplamente usadas e validada empiricamente. Ele se mostrou especialmente eficaz na discriminação entre crianças com TEA e crianças com déficits cognitivos graves e na distinção entre TEA leve a moderado e grave.


Agora, uma segunda edição revisada expande o valor clínico do instrumento, tornando-o mais responsivo a indivíduos do extremo "alto funcionamento" do espectro do autismo - aqueles com Coeficiente de Inteligencia (QI) médio ou mais alto, melhores habilidades verbais e déficits sociais e comportamentais mais sutis. Mantendo a simplicidade, brevidade e clareza do instrumento original, o CARS2 adiciona formulários e recursos que ajudam a integrar informações de diagnóstico, determinar recursos funcionais, fornecer feedback aos pais e projetar intervenções direcionadas.


O CARS-2 é formado por duas escalas de classificação de 15 itens preenchidas pelo profissional examinador e um Questionário para Pais e Cuidadores:

  • CARS2-ST: Autism Rating Scale (Escala de classificação do autismo infantil), Segunda Edição - :Versão Padrão (CARS2-ST) é adequado para crianças menores de 6 anos ou indivíduos de 6 anos ou mais que tenham uma capacidade intelectual abaixo da média (com um QI estimado de 79 ou menos) ou dificuldades notáveis ​​de comunicação.

  • CARS2-HF: Autisrn Rating Scale (Escala de classificação infantil), Segunda Edição - Versão de Alto Funcionamento (CARS2-HF) é uma alternativa para avaliar crianças e jovens verbalmente fluentes, com 6 anos de idade ou mais, com capacidade intelectual média ou acima (com um QI estimado de pelo menos 80) . É o adequado para TEA com linguagem funcional, sem deficiência intelectual, que nunca tiveram atraso no neurodesenvolvimento, nível I (que, no DSM-IV era chamado de Síndrome de Asperger) e outros TEA nível I com linguagem funcional e sem deficiência intelectual.

  • CARS2-QPC: Questionário para pais ou responsáveis ​​(CARS2-QPC) é um questionário não pontuado, desenvolvido para obter informações pertinentes dos pais ou cuidadores  sobre o desenvolvimento do indivíduo.


CARS2-ST e CARS2-HF

A Escala CARS2-ST incluem 15 itens que abordam as seguintes áreas funcionais:

  1. Relação com as pessoas.

  2. Imitação

  3. Resposta emocional

  4. Movimento do Corpo

  5. Utilização dos Objetos

  6. Adaptação à mudança

  7. Resposta Visual

  8. Resposta ao Som.

  9. Resposta ao sabor, cheiro e toque.

  10. Medo ou Nervosismo

  11. Comunicação verbal

  12. Comunicação não verbal

  13. Nível de Atividade

  14. Nível e consistência da resposta intelectual

  15. Impressões gerais

Resultado:

  • Sintomas mínimos a inexistentes de TEA:

- crianças de 2 a 12 anos e 11 meses: 15-29,5.

- adolescentes de 13 a 17 anos e 11 meses: 15-27,5.

  • TEA leve a moderado:

- crianças de 2 a 12 anos e 11 meses: 30-36,5.

- adolescentes de 13 a 17 anos e 11 meses: 28-34,5.

  • TEA grave:

- crianças de 2 a 12 anos e 11 meses: acima de 37.

- adolescentes de 13 a 17 anos e 11 meses: acima de 35.


A Escala CARS2-HF incluem 15 itens que abordam as seguintes áreas funcionais:

  1. Entendimento sócio-emocional

  2. Expressão emocional e regulação das emoções

  3. Relação com as pessoas

  4. Movimento do Corpo

  5. Utilização dos Objetos no Jogo.

  6. Adaptação à mudanças / interesses restritos.

  7. Resposta Visual

  8. Resposta ao Som.

  9. Resposta ao sabor, cheiro e toque.

  10. Medo ou Ansiedade

  11. Comunicação verbal

  12. Comunicação não verbal

  13. Habilidades de Integração Cognitiva / Pensamento

  14. Nível e consistência da resposta intelectual

  15. Impressões gerais

Resultado:

  • Sintomas mínimos a inexistentes de TEA: 15-27,5.

  • TEA leve a moderado: 28-33,5.

  • TEA grave: acima de 34.


Devido ao item Nível e consistência da resposta intelectual das Escalas CARS2-ST e CARS2-HF necessitar do Coeficiente de Inteligencia (QI) para pontuação adequada, esse instrumento só dever ser utilizado após avaliação da capacidade intelectual pelo neuropsicólogo.


Os itens da Escala CARS2-ST duplicam os da CARS original, enquanto os itens da Escala CARS2-HF foram modificados para refletir a pesquisa atual sobre as características de pessoas com TEA com linguagem funcional, sem deficiência intelectual, que nunca tiveram atraso no neurodesenvolvimento, nível I (que, no DSM-IV era chamado de Síndrome de Asperger).


O examinador classifica o indivíduo em cada item, usando uma escala de resposta de 4 pontos. As classificações baseiam-se não apenas na frequência do comportamento em questão, mas também em sua intensidade, peculiaridade e duração. Embora essa abordagem mais sutil ofereça maior flexibilidade na integração de informações de diagnóstico, ainda gera resultados quantitativos. Os valores de classificação para todos os itens são somados para produzir uma Pontuação Total Bruta.


A CARS-2 é uma escala de diagnóstico de TEA e deve ser usada em conjunto com os Instrumentos ADOS-2 (Autism Diagnostic Observational Schedule) e ADI-R (Autism Diagnostic Interview).


A seguir, são apresentadas algumas considerações da CARS 2;

  • Pais e professores NÃO devem ser solicitados a preencher os formulários das Escalas CARS2-ST e CARS2-HF. Somente profissionais bem informados devem concluir as classificações. Portanto, quem preenche é o examinador.

  • A Escala CARS-2 NÃO deve ser usada para triagem na população em idade pré-escolar e escolar em geral. Só deve ser utilizada depois que o individuo foi avaliado pelos instrumentos de triagem e o quadro é sugestivo de TEA. Ela é um instrumento diagnóstico.

  • O profissional examinador deve ter um bom entendimento dos critérios para fazer as classificações e estar em posição de coletar informações de várias fontes (observação direta do indivíduo, entrevistas com pais, cuidadores e professores, avaliações prévias do funcionamento cognitivo e do comportamento adaptativo, aplicação do ADOS-2 e informações do Questionário para Pais ou Cuidadores (CARS 2-QPC) e ADI-R.

  • As classificações das Escalas CARS-2 devem ser consideradas apenas uma parte de um processo de tomada de decisão multidisciplinar e multimodal na identificação de crianças com TEA.

  • A observação direta e uma história de desenvolvimento DEVEM sempre ser incluídas no processo de avaliação.

  • As pontuações nas Escalas CARS2-ST e CARS2-HF são interpretadas em relação ao nível (gravidade) de comportamentos relacionados ao TEA em comparação com uma amostra clínica de indivíduos diagnosticados com TEA, NÃO o indivíduo típico.

  • Obviamente, as Escalas CARS-2 não se destinam a ser e não devem ser usadas como o único instrumento na tomada de decisões de diagnóstico ou classificação do TEA. .


CARS2-QPC: O Questionário para Pais ou Cuidadores (QPC)

O Questionário para Pais ou Cuidadores (QPC) é um formulário não pontuado preenchido pelos pais ou responsáveis ​​pela pessoa que está sendo avaliada. Seu objetivo é fornecer ao examinador mais informações para basear as classificações das CARS2-ST e CARS2-HF. Frequentemente, o questionário serve como estrutura para uma entrevista de acompanhamento, durante a qual o profissional examinador pode esclarecer e interpretar as respostas fornecidas pelos pais ou responsáveis.


As áreas cobertas pelo QPC incluem o desenvolvimento inicial do indivíduo; habilidades sociais, emocionais e de comunicação; comportamentos repetitivos; jogo e rotinas; e interesses sensoriais incomuns.


Quem pode aplicar as Escalas CARS-2?

Profissionais da área da saúde e educação que tenham especialização complementar em desenvolvimento atípico, Transtorno do Espectro Autista, Deficiência Intelectual e Atraso Global do Desenvolvimento.


Com a Escala CARS2-HF, uma maneira estruturada de coletar informações dos pais e cuidadores (CARS2-QPC) e diretrizes para vincular pontuações à intervenção, as Escalas CARS-2 continuam sendo uma das melhores avaliações de autismo disponíveis.


#autismo #autista #autismonaotemcara #atrasoglobaldodesenvolvimento #deficienciantectual #estimuloprecoce #desenvolvimentoecomportamentoinfantil

#neurologiacognitivaedocomportamento #denverii #ASQ-3 #MChat-R/F #ATA #SCQ #escalasbayleyiii #protea-r-nv #vineland3 #ados2 #adir #escalascars2 #portage #vbmapp #epilepsia


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo Pediatria - Neurologia Pediátrica - Epilepsia

Neurologia Cognitiva e do Comportamento - Desenvolvimento e Comportamento Infantil

Capacitação das Escalas Bayley III e do Protocolo VB-Mapp

CRM-SP: 105.691 / RQE: 26.501-1

Rua Dr. Pedro Costa, 483 - 3o. andar, sala 32, Centro, Taubaté - SP

CEP: 12.010-160  -  Tel: (12)-3621.4846 / Celular e whatsApp: (12) 97401. 8970  

E-mail: neurogandolfi@hotmail.com  -  Atendimento secretaria: Segunda a sexta das 9h às 16h

©  2020 por Clínica Neurológica Gandolfi.

  • Autismo na web
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon