• Clinica NeuroGandolfi

O que é Dislexia? Qual idade para fazer o diagnóstico?

Atualizado: Out 10


📌 A dislexia é um transtorno específico de aprendizagem de origem neurológica muito comum. Afeta o processo de aprendizagem da leitura e da escrita e, algumas vezes, pode alterar a produção oral.


Hoje, o termo utilizado é Transtorno especifico de aprendizagem com prejuízo na leitura.



Especificar se:

CID 10 - F81.0: Com prejuízo na leitura:

  • Precisão na leitura de palavras.

  • Velocidade ou fluência da leitura.

  • Compreensão da leitura.

Dislexia é um termo alternativo usado em referência a um padrão de dificuldades de aprendizagem caracterizado por problemas no reconhecimento preciso ou fluente de palavras, problemas de decodificação e dificuldades de ortografia. Se o termo dislexia for usado para especificar esse padrão particular de dificuldades, é importante também especificar quaisquer dificuldades adicionais que estejam presentes, tais como dificuldades na compreensão da leitura ou no raciocínio matemático.

Geralmente, uma das primeiras pessoas a identificar o problema é o professor. Porém, é de extrema importância que os pais fiquem atentos em relação aos comportamentos do filho.

Apesar da existência de vários sinais precoces de Dislexia, de alterações neurofuncionais (observadas através de técnicas de neuroimagem funcional) e de dificuldades significativas no processamento fonológico (consciência fonológica, nomeação rápida e memória de trabalho verbal) serem já claramente evidentes durante o período pré-escolar, o diagnóstico da Dislexia só pode ser efetuado após o início da aprendizagem formal da leitura e escrita. Este diagnóstico, na maioria da vezes, ocorre (ou deveria de ocorrer) durante o 1º Ciclo do Ensino Básico. De acordo com as recomendações de vários autores e instituições, é aconselhável que o diagnóstico formal da Dislexia não seja estabelecido muito antes de meados do 2º ano de escolaridade, pois dificuldades na fase inicial da aprendizagem da leitura/escrita podem ser banais pela sua frequência, pela necessidade de se ter que observar dificuldades persistentes (e não transitórias) na aprendizagem da leitura/escrita e para compreender se as dificuldades nos processos leitores/ortográficos não estão apenas associadas a um ligeiro atraso no desenvolvimento destas competências, mas sim a um déficit no seu desenvolvimento (que é o caso da Dislexia). Inversamente, um atraso na avaliação, identificação e diagnóstico da Dislexia poderá levar ao acumular de dificuldades nas várias áreas curriculares, a uma menor eficácia da intervenção e ao surgimento de significativas alterações emocionais. De facto, é essencial que o rastreio (“screening”) dos sinais precoces de dificuldades na leitura e/ou de Dislexia e uma intervenção intensiva ocorra o mais cedo possível, pois está cientificamente demonstrado que uma intervenção fonológica é mais eficaz no período pré-escolar e nos anos iniciais da escolaridade. Ou seja, aos primeiros sinais precoces de dificuldades na aquisição da leitura e/ou de Dislexia deveria de ser realizada uma avaliação especializada e uma adequada e intensiva intervenção (idealmente no período pré-escolar ou nos anos iniciais da escolaridade), muito embora o diagnóstico definitivo da Dislexia seja recomendado que ocorra após, pelo menos, um ano (e meio) de frequência escolar. Esta intervenção precoce, nas funções do processamento fonológico, permite, não só, minimizar muitas das dificuldades na fase inicial da aquisição da leitura, bem como analisar a resposta da criança à intervenção (“response to intervention”) auxiliando, assim, a melhor clarificar o diagnóstico.


Separamos alguns sinais de dislexia:

✔ Dificuldades contínuas na leitura e na escrita (ultrapassam as dificuldades do início do processo de alfabetização); ✔ Substituição de palavras e trocas ortográficas persistentes (T pelo D, P pelo B, F pelo V); ✔ Dificuldade de percepção de figura-fundo visual, dando a sensação de letras embaralhadas ou que se movem durante a leitura; ✔ Substituição de palavras funcionais por pseudopalavras. #dislexia #desenvolvimentoinfantil #saudedacrianca #neurologista #neuro #aprendizagem #transtornodeaprendizagem #dificuldadesnaleitura #dificuldadesnaescrita #criancas

Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP: 105.691 / RQE: 26.501-1

Rua Dr. Pedro Costa, 483 - 3o. andar, sala 32, Centro, Taubaté - SP

CEP: 12.010-160  -  Tel: (12)-3621.4846 / Celular e whatsApp: (12) 97401. 8970  

E-mail: neurogandolfi@hotmail.com  -  Atendimento secretaria: Segunda a sexta das 9h às 16h

©  2020 por Clínica Neurológica Gandolfi.

  • CE28317B-9C74-43D8-8275-87F447147B56_edi
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon